QUANTOS JÁ PASSARAM POR AQUI

contador de visitantes

domingo, 1 de julho de 2012

MAIS UM DEGRAU DA CAMINHADA

video


Esta semana, além do artigo, deixo também o fragmento do vídeo com imagens da TCM - TV Cabo Mossoró. Peço desculpas pela qualidade das imagens.



                  Domingo, dia 1° de julho, para muitos, um domingo comum, para os fieis da Catedral e de outras paróquias de Mossoró, celebração de São Pedro e São Paulo. Porém, a nós do Catecumenato, era mais um degrau que conseguíamos subir por meio da graça de Deus e de amigos que sempre acreditam que podemos chegar mais longe. Fomos preparados no sábado anterior com a já costumeiros ensaios, embora apenas sob a direção de Camilo, por ausência previamente justificada de Anna Patrícia. Deixamos nossas Bíblias usadas nos encontros por motivos de força maior da Paróquia, que não vêm ao caso deixar aqui, e que entendemos que embora seja um ato até repetitivo um ato de recebimento da Palavra quando deveriam ser Bíblias novas entregues, mas uma coisa esse ato de última hora pode nos ensinar, recebendo nossa própria Bíblia, estamos recebendo aquela original que irá verdadeiramente nos acompanhar em casa e nos encontros por toda a caminhada das mãos do sacerdote para refletirmos. Ao chegarmos na Catedral, Aristeu e seus ensaios, que se não fossem por eles, poderíamos estar perdidos na hora das coordenadas. Começamos a nos reunir e trocamos inicialmente algumas ideias sobre o rito em questão realizado dali a pouco. Devo agradecer a conversa rápida que tive com Elisiele, pudemos abrir os olhos um do outro sobre as nossas igrejas irmãs. Os últimos minutos antes das nove horas estavam correndo. Ficamos em linha dupla na porta da Catedral. Muitos de nós estávamos procurando os catequistas, que ainda não haviam aparecido, ou ainda não os tínhamos localizado. Quando formamos as filas, pude ver ao longe a pilha de Bíblias ser organizada na mesinha para este fim e Camilo de costas, mas não dei pela presença de Ana Patrícia, não sei também se alguém notou. Gorete, trazendo duas imagens, entregou-as a mim e a Regina. São Pedro para mim e São Paulo à ela. Pode parecer irônico, mas até de noitinha, a mera menção de São Pedro ainda me impressionava, mesmo que de formas inusitadas. Por meu nome ser o mesmo do primeiro Católico da história (ou pelo menos declarado pela Santa Sé), me senti na maior honra. Regina também estava sentindo suas honras, creio eu, ser a primeira da fila colocou-a no patamar de líder da procissão. Quando o acólito começou a caminhar com a cruz, abrindo a nave central, só achei que pelos passos de Regina, ela caminhou próxima demais ao mesmo, deixando a visão da imagem de São Paulo fora do alcance dos fieis do lado direito dela, mas nada que tirasse o brilho da caminhada, muitos também não conseguiram ver a imagem de São Pedro no meu lado esquerdo. Fizemos o rito e demonstramos a Paz de Cristo que pretendemos levar até o fim, com abraços e apertos de mão fraternos. Passaram-se o Ato Penitencial e o Hino de Louvor. Foi aí que começamos a nos antenar. Pe. Walter chamou os nomes um por um e espero que cada um tenha olhado para os outros com alegria e orgulho por mais um degrau na caminhada. Dois comentários chamaram atenção e merecem destaque aqui: Quando chegou a vez de Elisiele, Pe. Walter destacou sua presença na missa das seis da manhã ao se impressionar que estava ali há muito tempo. O segundo foi comigo, antepenúltimo da contagem, quando cheguei ao altar, disse-me ele: Hoje é dia de São Pedro, não é? Isso me deixou um pouco sem jeito e dei um sorriso para não ver sorrisos na assembleia, só entre nós nenhum problema. Mas logo depois, ele repetiu as palavras da fórmula e a contagem acabou exatamente com Regina, as pontas dos dois bancos é que encerraram a chamada. Quando finalmente dei por mim, olhei para trás e não contei os dois bancos cheios de cada lado e sim um banco ocupado de cada lado e duas irmãs no banco atrás de mim. Prosseguimos com as leituras olhando em nossas Bíblias, era bem mais cômodo. Em dado momento das leituras, achei que finalmente havia encontrado a fecundidade apostólica que tanto peço nos terços que rezo na segunda Ave Maria do Angelus das reuniões eventuais do Terço dos Homens. Espero que para todas (já que fui o único homem da turma, motivo pelo qual Pe. Walter soltou outra pérola antes da missa e na entrega das Bíblias). Passamos a Liturgia Eucarística e à Comunhão, onde pudemos expressar nossa gratidão ao nosso Deus do nosso costumeiro modo como Paulo VI nos ensinou em 1966. Ao término da celebração, aproveitei que estava com a câmera nas mãos, após a comunhão e seguimos para a Sacristia para o último ato após a bênção. Após o nosso Graças a Deus, conseguimos a nossa primeira foto em turma, que espero guardar com todo o carinho e que todos também a conservem como recordação de um ato de fé, que nos marcou para sempre, e a prova está em nossas mãos. Em muito pouco tempo poderemos nos engajar em pastorais ou liturgia, embora seja um caminho árduo, eu ainda sonho em ver pelo menos um de vocês em algum papel na Ecclesia. Eu por exemplo, vocês poderão ver muito, pois estarei começando a procurar o acompanhamento vocacional no Seminário após o recebimento do Sacramento. Por isso, oremos e agradeçamos a Deus que os próximos passos nos despertem muito mais do que temos medo, pois acima da vergonha, se você pedir com fé, é capaz até mesmo de em sua mente, Deus apagar as luzes da Assembleia e você imaginar, como Camilo, que está lendo para menos de um quarto da igreja, comigo é assim, embora nunca tenha lido nada e apenas ter conduzido um Evangeliário pela nave da Igreja, tenho muita vontade de ser leitor, motivos não faltam nem coragem, apenas quem invista. Pois bem, preparemos o coração, agora só faltam poucos ritos, com um a menos, podemos já unir a vivência da irmandade e da amizade entre nós com as Palavras Santas. E continuamos sonhando com o “A Paz Esteja Convosco” que nos dirá o Bispo Dom Mariano a cada um de nós ao nos marcar na testa com o óleo santo do Crisma, com o renascimento na água do Batismo ou no pão contendo Cristo na Eucaristia. Deus acompanhe esses meus exemplos, tanto aos nossos verdadeiros professores de fé nos encontro quanto ao padrinhos, professores de fé em casa e na vida. A todos, meu muito obrigado e ao próximo rito. Só abrindo um parêntese, a leitura também deixou uma marca em mim, uma citação que pretendo deixar a todos quando receberem seus sacramentos: “Combati o bom combate, terminei a corrida, conservei a fé.” (2Tm 4, 7).


Pedro Augusto de Queiroz
Bacharelando do 5° Período de Ciências Sociais da UERN


Vídeo com imagens da TCM - TV Cabo Mossoró